OdontologiaSaúde

Doenças gengivais causam mau hálito?

As doenças gengivais, como a gengivite e a periodontite, são comumente associadas a diversos problemas bucais, mas uma de suas consequências menos discutidas é o mau hálito, ou halitose. 

Este artigo explora como as condições gengivais podem ser um fator determinante para o desenvolvimento do mau hálito.

Entendendo as doenças gengivais

Doenças gengivais são infecções que afetam os tecidos que sustentam os dentes, incluindo as gengivas. 

Geralmente, são causadas pela formação de placa bacteriana, uma película pegajosa que se forma constantemente sobre os dentes. 

Se não removida adequadamente por meio de escovação e uso de fio dental, a placa pode endurecer e transformar-se em tártaro, exacerbando a inflamação gengival. 

Os sintomas iniciais incluem vermelhidão, inchaço e sangramento das gengivas, especialmente durante a escovação.

Diagnóstico e tratamento

Para diagnosticar e tratar doenças gengivais, um dentista realizará uma avaliação detalhada da saúde bucal, que pode incluir exames clínicos e radiográficos. 

Tratamentos podem variar de limpezas profissionais a procedimentos mais específicos como raspagem e alisamento radicular, dependendo da severidade da doença. 

É importante destacar que pessoas que sofrem de halitose decorrente de problemas gengivais devem buscar orientação profissional sobre onde fazer exame de halitose para um diagnóstico preciso e um plano de tratamento eficaz.

A conexão com o mau hálito

As bactérias presentes na placa e no tártaro não apenas danificam os tecidos gengivais, mas também são responsáveis pela produção de compostos sulfurados voláteis, que são os principais causadores do mau hálito. 

A deterioração da saúde gengival cria um ambiente propício para o acúmulo dessas bactérias. 

Além disso, as cavidades formadas pela perda de tecido podem acumular restos de alimentos, aumentando ainda mais a produção desses odores desagradáveis.

Prevenção e higiene bucal

A melhor forma de prevenir tanto as doenças gengivais quanto o mau hálito é manter uma rotina rigorosa de higiene bucal. 

Isso inclui escovação regular dos dentes ao menos duas vezes ao dia, uso diário de fio dental e enxaguante bucal antibacteriano. 

Visitas regulares ao dentista para limpezas e exames também são essenciais para manter a saúde bucal e prevenir complicações que possam afetar não só a boca, mas também o bem-estar geral.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + 15 =